01 de Dezembro de 2022

Notícias

Prefeitura realiza caminhada de mobilização para conscientizar população sobre o maio laranja

A caminhada, que contou com a presença de crianças e adolescentes das escolas municipais, particulares, estaduais e IFPI, teve o apoio das secretarias de saúde e educação, além da parceria do Conselho Tutelar municipal e Ministério Público do Piauí.

Combater o abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes, com esse objetivo, a Prefeitura Municipal e a Secretaria Municipal de Assistência Social realizaram hoje, 18, uma grande caminhada para alertar à população sobre o tema.

A caminhada, que contou com a presença de crianças e adolescentes das escolas municipais, particulares, estaduais e IFPI, teve o apoio das secretarias de saúde e educação, além da parceria do Conselho Tutelar municipal e Ministério Público do Piauí.

Em sua fala durante o evento, o Prefeito Bruno Neto destacou a importância de debater sobre esse tema tão delicado e afirmou que toda a prefeitura municipal de Angical do Piauí está empenhada em combater esse mal. “Angical é uma cidade pequena, mas ela não está livre desses tipos de hábitos, e temos um objetivo de zerar esses casos” disse o gestor.

Para a Secretária de Assistência Social, Rosalina Freitas, é fundamental que aja um debate amplo na sociedade sobre os direitos das crianças e adolescentes. 

"É necessário que a gente amplie a nossa consciência para ensinar nossas crianças a melhor forma de se cuidar e de se proteger." Ainda, segundo ela, é fundamental que as pessoas identifiquem qualquer situação de risco para criar caminhos para uma conversa, um esclarecimento e até uma denúncia. 

Além da caminhada, as equipes da Assistência Social, CRAS, CREAS e Conselho Tutelar realizaram uma blitz educativa no Bairro Montevidéu, onde aproveitaram para conversar com motoristas e moradores sobre a importância do combate ao abuso sexual infantojuvenil. Foram distribuídos ainda, panfletos e adesivos da campanha.

Informar e combater os casos de violações de direitos é preciso, e para proteger nossas crianças e adolescentes qualquer cidadão pode fazer denúncias anônimas no Disk 100, no CREAS ou Conselho Tutelar.