22 de Outubro de 2021

Notícias

Angical/PI é uma das primeiras cidades contempladas com o “Cidade Inteligente”

O projeto irá contemplar inicialmente sessenta cidades piauienses e pretende investir em diversas áreas para contribuir com o desenvolvimento econômico e social das cidades que aderirem à parceria.

Na manhã de ontem (27/9), a equipe da Superintendência de Parcerias e Concessões do Estado do Piauí (SUPARC) e do Instituto de Planejamento e Gestão de Cidades (IPGC) estiveram em Angical/PI para apresentar os estudos do Projeto de Parcerias Público- Privadas – PPP Piauí Cidades Inteligentes. A apresentação dos estudos aconteceu no Auditório da Casa da Cultura, e tem cooperação e compromisso da Prefeitura Municipal, através do Prefeito Bruno Neto, para desenvolver áreas estratégicas do município.

O município de Angical do Piauí, situado a 127 km da capital Teresina, é umas das dez primeiras cidades a serem contempladas com o PPP Piauí Cidades Inteligentes. O projeto irá contemplar inicialmente sessenta cidades piauienses e pretende investir em diversas áreas para contribuir com o desenvolvimento econômico e social das cidades que aderirem à parceria.

As cidades inteligentes hoje são uma realidade ao redor do mundo por unir benefícios que geram, sobretudo, economia e ganhos sociais.  Para o prefeito Bruno Neto “Angical será nos próximos meses modelo para vários outros municípios por fazer parte desse grande projeto.” Ainda, segundo ele, “os estudos que estão sendo apresentados irão contemplar áreas essenciais para ajudar a transformar Angical em uma cidade inteligente,” finaliza.

Durante o encontro, a Superintendente de Parcerias e Concessões, Viviane Moura, destacou a importância do projeto cidade inteligente para os municípios, e em seguida, o Diretor/Presidente, Leonardo Santos, apresentou os estudos de viabilidade técnica, econômica e jurídica referente às áreas de saneamento básico, iluminação pública, conectividade e geração de energia solar.

O projeto “cidade inteligente” faz parte do acordo de cooperação técnica realizado junho passado com a gestão municipal, e pretende, a partir dos estudos e consulta pública, viabilizar mais infraestrutura para o município, através de crescimento no parque de energia elétrica, com mudanças na iluminação pública (troca de lâmpadas por LED) gerando economia mensal de 54,55%; inovação na infraestrutura de telecomunicação:  instalação de onze pontos de vídeomonitoramento para telesegurança, internet de baixo custo com a rede wi-fi gratuito em oito locais públicos, internet predial de baixo custo, e ainda, serão instalados mini usinas solares em prédios públicos, que irão gerar economia de 81,14%.

Além disso, será criado o Centro de Controle e Operação (CCO) para integrar o sistema de iluminação, segurança pública (videomonitoramento) e as soluções tecnológicas da infraestrutura de telecomunicações da rede via fibra óptica.

O evento contou com a participação da equipe técnica da administração que está acompanhando o projeto, vereadores, secretários e setores da organização civil.